O solo é a camada composta por material inorgânico e orgânico que cobre a superfície do planeta. Nesse extrato superficial terrestre habitam uma diversidade de seres vivos que são essenciais para que o equilíbrio ecológico se mantenha, como fungos, bactérias e pequenos vertebrados; além da vegetação, que sustenta e dá vida a esse substrato.

A contaminação do solo ocorre através de agentes químicos, lixos e resíduos industriais. Ou seja, a ação do homem é a causa da poluição do substrato terrestre. É extremamente importante que ele seja preservado. Por isso, devem ser utilizadas técnicas para melhorar a relação horizontal entre o ser humano e o meio ambiente, principalmente no que se refere ao descarte de lixo no solo.

A contaminação do solo pelo lixo é um dos principais problemas mundiais. Quer entender mais sobre como ela ocorre? Veja a seguir:
Como acontece a contaminação do solo pelo lixo?

O principal meio de poluição do solo pelo lixo é o despejo de maneira incorreta. O lixo pode ser depositado em lixões, onde é colocado em terrenos a céu aberto, sem qualquer tipo de limpeza, seleção ou tratamento. Nesse caso a contaminação do substrato pode se dar devido a diversos poluentes — que são lançados diretamente no extrato superficial.

Os lixões possuem ainda o risco de explosão, devido à decomposição do lixo orgânico que gera gases inflamáveis e podem também causar doenças, pois o lixo cria e atrai contaminantes e animais causadores de enfermidades.

Outro método de deposição do lixo são os aterros sanitários. Neles, o lixo é enterrado no solo, não sendo deixado a céu aberto e evitando possíveis doenças. Porém, os aterros devem ser preparados para que o solo ao seu entorno não seja contaminado pelo lixo.

A decomposição do lixo nos aterros sanitários libera o chorume. Quando em contato com o solo e a água ele é altamente poluente, pois apresenta elevada carga orgânica em sua composição.
Que prejuízos o solo sofre com a contaminação pelo lixo?

A poluição do solo pelo lixo pode causar diversos problemas, tanto ambientais, quanto econômicos. O despejo incorreto de resíduos sólidos agrava o quadro de contaminação do substrato, fazendo com que ele possa até se tornar inutilizável.

A poluição do solo pelo lixo é um grave problema e deve ser evitado a qualquer custo. Além da transmissão de doenças, pode causar deslizamento de encostas, enchentes, danos na paisagem, assoreamento de mananciais e a contaminação do ar e da água, elevando o risco de contágio dos seres humanos.
Chorume: por que ele é tão poluente?

Chorume bruto passa por drenos, lagoa de equalização, três lagoas aeradas e por um processo físico-químico antes de ser despejado no rio Inferninho

O chorume ou líquido percolado possui coloração escura, forte odor e textura viscosa. Pode se originar devido à umidade natural do lixo nos aterros sanitários, daos contaminantes encontradas nos resíduos e da água oriunda da matéria orgânica. Em geral, é composto por substâncias orgânicas, como carbono e nitrogênio; e inorgânicas, como cromo, mercúrio e chumbo. Além disso, apresenta grande concentração de sólidos suspensos e metais pesados, sendo tóxico para o meio ambiente.

Por ser bastante solúvel, o percolado pode circular pelo solo e chegar aos lençóis freáticos, causando sérios problemas ambientais e à saúde humana, por conta da elevada toxicidade das substâncias nele presente.

Por isso é tão importante realizar o tratamento adequado do chorume para evitar a contaminação do solo por esse poluente. A melhor opção é o tratamento biológico, uma solução de elevada eficiência, onde a matéria orgânica é decomposta e posteriormente pode ser utilizada na agricultura.

É preciso sempre procurar alternativas para evitar a poluição do substrato. O tratamento deve ser feito em todos os casos, em especial no chorume. Somente assim o destino do lixo deixará de ser um problema!

Fonte: superbac.com.br